Sem categoria

Reciclagem: Sustentabilidade para o lixo que você produz

Quanto do lixo que você produz vai para a reciclagem? Ainda recém-nascidos, já estamos contribuindo com a poluição da Terra desde as fraldas descartáveis, a escova de dente, passando por utensílios de cozinha, aos copos, garrafas e canudos plásticos, entre outras inúmeras formas de produção de resíduos. Felizmente, já temos soluções sustentáveis para grande parte dos objetos de uso único como fraldas reutilizáveis, copos e garrafas de silicone e escovas de dente de bambu. Contudo, além dessas diversas alternativas, podemos praticar conceitos de reaproveitamento como upcycle e reciclagem. Nesse artigo vamos falar sobre reciclagem, para saber sobre upcycle, clique aqui.

Você conhece as cores da reciclagem?

O que é reciclagem?

A reciclagem consiste no processo de coleta, separação e transformação dos resíduos sólidos que seriam descartados sem aproveitamento. Através do procedimento de reciclagem, o resíduo pode passar por mudanças em seu estado físico, físico-químico ou biológico, obtendo assim características que resultem em matéria prima ou um novo produto.

A reciclagem faz parte dos três “R’s” ou “erres”: reciclagem, redução e reutilização. Por consistir em reprocessar um item, a reciclagem difere-se da reutilização – utilização do objeto para uma nova função – ou da redução – diminuir o consumo de alguns produtos.

Divisão de tampas plásticas

Para entender a importância da reciclagem é necessário, além de conhecer sobre a sua definição, obter informações sobre o seu surgimento. Por isso, vamos à história da reciclagem.

Como tudo começou

Desde o primórdio da humanidade, o lixo passou a existe. Basicamente, surgiu o ser humano, surgiu o descarte. Contudo, estudos evidenciam que as civilizações mais antigas (como os hindus) já possuíam organização para saneamento, como sistema de esgoto. Já os povos israelitas atuavam com determinações claras de como descartar seus excretos, restos de animais e alimentos.

Contudo, foi somente na metade do século XIX, devido a Revolução Industrial, que houve a necessidade de pensar em formas para amenizar o descarte de resíduos, pois ocorreu um grande aumento na produção de lixo, causando problemas sanitários. Nesse período, o lixo não estava relacionado apenas a materiais orgânicos. Principalmente por causa das indústrias, a sociedade lidava agora com o descarte eletrônico, radioativo, industrial, químico, entre outros.

Com isso, o movimento ambientalista ganhou força e surgiu a necessidade de pensar em alternativas que não fossem simplesmente estocar todo esse lixo em aterros ou descartá-lo sem se preocupar com o meio ambiente ou cidadania, sendo que a maior parte do lixo contemporâneo demora muito mais tempo para se desintegrar naturalmente. Assim, a reciclagem assumiu um papel importante de medida sensata e necessária.

Reciclagem no Brasil

Atualmente o consumo desenfreado junto ao descarte insustentável é um desafio ambiental para diversos países. No Brasil, em 2018, foi gerado um total de 79 milhões de toneladas de resíduos sólidos, com aumento de menos de 1% em relação ao ano anterior. Os dados foram publicados no último Panorama de Resíduos Sólidos no Brasil pela associação Abrelpe e evidencia a urgência de se praticar conceitos conscientes como a reciclagem.

Reciclagem de vidro

Em contrapartida, o Brasil possui um campeão de reciclagem: o alumínio. Mais de 96% de todas as latinhas consumidas no Brasil são recicladas, sendo a maior taxa de reaproveitamento do mundo. O processo envolve uma grande cadeia de coleta e reciclagem, desde os chamados sucateiros, que recebem o material bruto, recolhido nas ruas e comércios e repassam de volta a indústria, responsável em transformar essa matéria prima em uma nova embalagem. Mais da metade do alumínio produzido no país vem da reciclagem, o equivalente a 55,4%. Vale ressaltar que as latas de alumínio levam cerca de 200 a 500 anos para se decomporem na natureza, mostrando a importância do reaproveitamento deste material.

Agora que você já conheceu um pouco sobre o conceito de reciclagem, seu surgimento e como ela ocorre em grande parte no Brasil, vamos entender como acontece na prática e da forma mais próxima de você.

Cores da coleta seletiva 

A reciclagem se inicia no cotidiano através da separação dos resíduos e coleta seletiva que pode ser classificada entre secos e úmidos ou recicláveis e orgânicos. Você, com certeza, já deve ter se deparado com as lixeiras coloridas da coleta seletiva e talvez tenha ocorrido uma certa confusão na hora de destinar o lixo ao recipiente correto. De acordo com o Conselho Nacional do Meio Ambiente, existem dez cores de para cada tipo de resíduo:

  • AZUL: papel/papelão;
  • VERMELHO: plástico;
  • VERDE: vidro;
  • AMARELO: metal;
  • PRETO: madeira;
  • LARANJA: resíduos perigosos (como pilhas e baterias);
  • BRANCO: resíduos de hospitais e serviço de saúde;
  • ROXO: lixo radioativo;
  • MARROM: lixo orgânico;
  • CINZA: lixo não reciclável, contaminado ou cuja separação não é possível.

Apesar dessa variedade de cores, as mais comuns são as lixeiras de papel, plástico, vidro e metal.

Papel e papelão (Azul)

  • Itens: jornais, revistas, impressos em geral; caixas de papelão e embalagens longa-vida.

Plástico (Vermelho)

  • Itens: garrafas, embalagens de produtos de limpeza; potes de cremes e xampus; tubos e canos; brinquedos; sacos, sacolas e saquinhos de leite; papéis plastificados, metalizados ou parafinados, como embalagens de biscoito.
  • Dicas: lave-os com água de reúso para que não sobrem restos dos produtos, principalmente no caso de detergentes e xampus, que podem dificultar a triagem e o aproveitamento do material. No caso de embalagens com tampas, retire-as.

Reciclagem de plástico

Vidro (Verde)

  • Itens: frascos, garrafas; vidros de conserva.
  • Dicas: lave-os com água de reúso e retire as tampas.

Metal (Amarelo)

  • Itens: latinhas de cerveja, refrigerante e sucos; esquadrias e molduras de quadros.
  • Dicas: latas devem ser amassadas ou prensadas para facilitar o armazenamento.

As cores da coleta seletiva são de extrema importância, pois possibilitam a categorização dos resíduos, facilitando no processo de reciclagem e permitindo a identificação dos itens que não podem ser reciclados.

Reciclagem em casa

É possível realizar a reciclagem de forma prática e organizada em casa. Um pouco de tempo dedicado a separação de lixo doméstico pode fazer a total diferença para o planeta, economizar recursos naturais, espaços em aterros e gerar renda a outras pessoas. Vamos a algumas dicas de como executar a reciclagem com sucesso.

  • O lixo orgânico (restos de alimentos e comidas) pode ser destinado a compostagem ou encaminhado aos aterros em sacolas biodegradáveis.
  • O lixo reciclável deve ser sempre higienizado e embalado em materiais também recicláveis
  • Se possível, separe de acordo com os tipos: Alumínio com alumínio, plástico PET com plástico PET, vidro com vidro, entre outros.
  • Caso haja vidro quebrado, atente-se ao descarte correto para que não aconteça acidentes durante o processo de coleta e reciclagem
  • Para o descarte de papel, é ideal que não amasse para que ele não perca suas fibras de celulose e, por consequência, seu valor comercial para reciclagem
  • Nem todos os consumíveis são recicláveis. Nesse caso, é importante buscar não utilizar esses itens ou optar por suas recicláveis

Os benefícios e importância da reciclagem

É notória a importância da reciclagem para diminuir a quantidade de lixo no planeta, contendo o impacto ambiental a natureza. Este conceito também possibilita reduzir a poluição através de menos resíduos nos aterros e lixões e conter o consumo de matérias primas e recursos naturais disponível no meio ambiente.Mude seus hábitos, recicle!

Não só pelo benefício ambiental, a reciclagem colabora com a economia através da geração de empregos, uma vez que todo o seu processo, dividido em recuperação, revalorização e transformação de um resíduo, necessita de pessoas em cada etapa.

Não podemos nos esquecer que devemos alinhar o ato consciente de reciclagem com a redução do consumo e evitar a geração de lixo através de itens ecológicos e da reutilização, por exemplo, para que possamos contribuir cada vez mais com uma sociedade sustentável

Ekological

Clique na imagem e visite nosso site

Related Posts